sábado, 9 de fevereiro de 2008

Significado das músicas





Significados do 'Self-Titled':


742617000027
Esta música abre o "Slipknot",não podia ter um início melhor,"the whole thing i think is sic.", é a única letra e servia para descrever todo o albúm, completamente sic. Embora haja quem pense que a voz é do Corey a voz foi tirada de um documentário sobre Charles Manson.

(sic)
O termo (sic) é algo que os escritores usam quando escrevem algo que sabem que está errado mas eles vão escreve-lo de qualquer forma. Acho que a letra fala por si.

Eyeless
Quando os Slipknot foram a New York encontraram um mendigo que andava de um lado para o outro a gritar "You can't see California without Marlon Brando's eyes!", essa foi a inspiração para a letra. Fala também do pai do Corey na frase "I am father's son, cause he's a phantom, a mystery, and that leaves me NOTHING!", o pai do Corey desapareceu antes de ele nascer, nunca o conheceu. Já agora como curiosidade o Corey quando era puto viveu em quase 25 estados diferentes antes de fazer 11 anos, por causa disso e pela falta de confiança que ele tinha criou alguns distúrbios mentais, um deles era andar pela rua a cruzar os pés fazendo oitos, e se ele se enganasse voltava para trás e fazia tudo de novo! Outra curiosidade, a "That's all in your head" até onde eu sei é sobre o Corey ter feito um programa de desintoxicação por drogas e lhe repetirem esta frase constantemente, ele achava porque não era aquilo que ele precisava para conseguir se livrar das drogas. Acho que a música é sobre as inseguranças dele.

Wait and Bleed
É sobre um cara que tem repetitivos pesadelos dele mesmo deitado numa banheira cheia de sangue com seus pulsos cortados.... e um dia ele acorda e vê que não era um sonho e sim a realidade, mas ele não quer acreditar, então ele tenta dormir de novo e acordar normalmente, mas basicamente, ele "espera e sangra".

Surfacing
A Surfacing é muito evidente; não se foda com nada, nem se deixem julgar por ninguém,j á que tem esse direito, não temos de provar nada a ninguém, nem justificar aquilo que somos. Sigam a vossa vontade,façam o que vos passa pela cabeça sem terem receio porque isso é que vale alguma coisa, a vida é demasiadamente curta e medrosa para vocês perderem tempo com os outros e com o que eles acreditam, dizem de vocês, fodam-se eles todos! Como o Corey costuma dizer este é o nosso "new national anthem." (novo hino nacional). "Fuck it all, fuck this world, fuck everything that you stand for, don't belong, don't exist, don't give a shit, don't ever judge me!", acho que reflete muito bem o que todos sentimos e o que eles nos querem dizer.

Spit It Out
A história desta música é sobre um estação de rádio em Des Moines que enquanto a banda não tinha popularidade recusava-se a passar as músicas deles, anos depois o Slipknot fazia parte das bandas regularmente tocadas nessa mesma rádio.

Tattered and Torn
Esta é uma das músicas mais angustiantes de todo o álbum, fala sobre alguém que se magoa a si próprio, que está muito perto do desespero e que se esconde das coisas ruins.

Purity
A letra foi escrita quando Corey viu um site (http://www.crimescene.com/purity/index.html). Aconselho todos a visitarem o site para entenderem melhor; é sobre uma garota com 20 anos de nome Adrianne Purity Knight, que foi raptada supostamente pelo ex-namorado ou por algum homem que criou uma obesessão por ela. Ela foi enterrada viva e acabou por morrer. Apesar desta ser a inspiração da letra cada um pode entende-la à sua forma e não a relacionar com o homicídio, porque na realidade e de uma estranha forma também somos enterrados, presos "i can't get out", todos os dias na nossa realidade. "You all stare but will never see,there's something inside me/There's something in you i despise", por mais que olhem nunca irão conseguir ver ou entender o que temos dentro.

Liberate
O Corey aqui fala em "sectioning off himself" e "putting a wall up", como se ele estivesse a tentar proteger e sobreviver. Ele está muito furioso com o que se passa na vida dele, é ele a dizer que se recusa a fazer parte da mentira, da hipocrisia que o circunda "not a part of your lie/i won't play the fit", e ele não precisa de tudo aquilo, que não quer a vida e o medo das pessoas, que se recusa a ser o que seria suposto ele ser, que não está nem aí para o que as pessoas são porque ele nunca será o que elas querem que ele seja.

Prosthetics
Esta música é baseada num filme dos anos 60 chamado The Collector, e é sobre um homem que rapta uma garota e "junta-lhe" à sua coleção como se fosse um objeto. Prostethics leva isto mais longe e descreve o que vai na cabeça dele, a vontade de a ter só para ele custe o que custar "You will be mine.Ah,fucking you will be mine!/Keep in mind i watch you.Never leave my side,never leave me,fucker", fala sobre o medo dele e a confusão, porque ele no fundo sabe que o que está a fazer não é certo "I can't beleive i'm doing this/...i knew it was a mistake". No fim ele acaba por matá-la e transando com o cadáver.

No Life
Esta música na minha opinião é sobre o que o Corey pensa de si próprio e as dúvidas que ele tem sobre sobre o que ele é, quando ele diz "This is no Kind of life" talvez seja o desejo dele de mudar o que ele é ou o que a vida dele é. Também fala sobre nós só termos nós próprios, devemos lutar por aquilo que queremos e não ficar à espera que ninguém faça as coisas por nós, que temos que deixar o medo para trás e sermos aquilo que somos.

Diluted
Para mim é sobre alguém que é magoada e traída por outros sem parar e não consegue entender porque isso acontece, é como se estivesse num caminho em que só existe dor e por mais que tente não há saída, a pessoa sente-se condenada à tudo à sua volta. Para mim também fala em decepção e sobre nós esperarmos que a pessoa "certa" apareça e isso nunca acontece, todos acabam sempre por decepcioná-la de qualquer forma. Fala em não ter mais esperança, em estar completamente na merda mas continuar a sonhar com coisas melhores, a continuar a preservar uma certa inocência, estar completamente farta de tudo e de todos sem nunca entender, estar exausta de ver a mesma coisa se repetir infinitamente.

Only One
Esta música era MFKR e foi refeita para este álbum, é basicamente uma música sobre brigas, onde a idéia central é a de que somente um sairá vivo ("only one of us walks away!").

Scissors
O Joey escreveu a letra, é uma das músicas e letras mais cheias de sentimento de todo o albúm, especialmente no final da música quando o Corey se deixa levar por uma insanidade total que não deixa ninguém indiferente, as letras extra nem o Corey sabe bem quais são. Acho que é uma das letras mais difíceis de explicar porque é muito pessoal e é toda dita com meias palavras. Penso que a Scissors fala de alguém que se auto-mutilava e consome drogas, que está muito perto do suícidio. Descreve o estado dessa pessoa, acho que fala do fascínio que ele tem sobre isso (não sei se por drogas, por se auto-mutilar, pela morte...),mas a recusa ao mesmo tempo porque tudo aquilo não lhe está a levar a lugar nenhum e é como se ele também estivesse à espera que algo acontecesse "Biding my time until the time is right". Talvez ele estivesse à espera da morte ou de ter coragem para se matar. Fala da dependência do Joey por alguma coisa, algo que ele odeia e ama ao mesmo tempo... Por ser muito pessoal penso que ele quando a escreveu, escreveu-a a pensar em alguém porque parece que a letra é dedicada a alguém, talvez alguém que o queria salvar do estado em que ele está.

Me Inside
Acho que esta deve ser uma das letras que mais caracterizam o Corey, fala nos problemas mentais que ele tinha quando era criança, em como a vida é difícil, como a vida na verdade é uma morte vivida, fala em como tudo que está à sua volta lhe deixa maluco, como tudo lhe mete um grande nojo.

Get This
Get This é uma música que lembra a banda que o Slipknot é e de onde eles vieram. É uma música que mostra que eles sempre tocarão o tipo de música que eles gostam, e nunca irão sacrificá-la por nada. É um tapa na cara para todas as outras bandas do mundo, dizendo "Nós somos o Slipknot, nós não ligamos pra ninguém. Isto é o que somos e isto é o que nós fazemos!".

Interloper
Esta música é uma demo de Diluted.

Eeyore
Por Corey: "Eeyore é apenas sobre um cara filho-da-puta de Des Moines, Iowa. Ele tem um longo cabelo loiro e é um filho-da-puta com todos nos shows. Ele ama a nossa banda mas fode com todos nos shows. A música é sobre eu perdendo a cabeça e acertando as contas com ele".


Significados do 'IOWA'

People=Shit
Uma das melhores músicas de sempre e nada melhor que o ódio e a verdade nua e crua para começar IOWA. O próprio nome indica o conteúdo da música, um ataque explicito à condição humana que só pode ser descrita como MERDA. A hipocrisia, a ignorância, a intolerância e sobretudo a incompreensão são apenas algumas das características que se tornaram comuns a toda uma raça. No entanto Corey orgulhosamente proclama a sua diferença "I'm everything you'll never be / I'M - NOT - LIKE - YOU" pois ele sempre lutou por aquilo em que acreditava, foi fiel a si próprio e manteve a dignidade; ele envergonha-se de ser chamado de humano pois não passamos de seres desprezíveis e auto-destrutivos que mais cedo ou mais tarde terão um fim doloroso, visto que sentimentos como egoísmo, egocentrismo e orgulho podre são colocados acima de tudo e todos, nós nos tornamos a doença deste planeta e seremos a sua destruição. Ele está insatisfeito e descontente com o que o mundo se tornou, com a suposta vida, completamente VAZIA e sem sentido, eles vivem para morrer. A mensagem principal desta música é que we all = fucking shit e em vez de perdermos tempo em descobrir quem é o melhor, devemos nos unir para criar um novo mundo.Mas, infelizmente a estupidez humana é demasiadamente cega para tal. "C'mon mother fucker, everybody has to die". Especial atenção para o irônico começo da música, "Here we go again, motherfucker", parece que eles anunciam a sua volta a todos aqueles que pensavam que se iriam livrar deles.

Disasterpiece
Esta é outra música de pura agressão e ódio contra a incompreensão geral das pessoas e de como se tornaram tão insignificantes e "artificiais", como se tornaram em máquinas que simplesmente fazem barulho, mais uma vez ele diz como elas são nada, como a vida não passa de nada. Ele está muito decepcionado com tudo isto, sem esperança e à procura de respostas; sente-se deslocado, não é suposto ele fazer parte disto, não é suposto ele viver desta forma e no meio de seres como estes. Ele sente-se só, sem motivos para viver, incomodado, fala em sonhos que não se podem tornar reais, está no limite do desespero que o faz encarar a morte como uma saída possível - "I'm gone - goodbye - it's so depressing - Withering away . Take a look - inside - my soul is missing. .All I have is dead, so I'll take you with me. Feel like I'm erased - so kill me just in case" (quando Corey canta estes versos até a sua voz perde a dureza e agressividade para se tornar em pura depressão). Toda a agressão desta música parece ser dirigida diretamente a uma pessoa, ou talvez a todos os que o subjugaram e atacaram.

My Plague
Nesta música o Corey ataca claramente aqueles que são "posers" ou "followers". É um aviso explícito para aqueles que se negam, pessoas ocas e vazias, que seguem idéias e formas de ser de outros, que temem ser o que são, pessoas que abdicam da liberdade pessoal e da auto-estima para se inserirem na sociedade. E o pior é que julgam os outros por não serem como elas, pois no fundo invejam a sua coragem e enquanto os julgam e culpam sentem-se melhor. Corey está farto de aturar pessoas destas, o ódio e repugnância que tem por elas origina uma raiva assassina, esta música está recheada de desprezo, mas tem uma mensagem subliminar bastante positiva, por mais lixo que vos digam que vocês são, não tenham medo de o ser, admitam o que são, mostrem o que valem, isso sim é o mais importante. "I'm just a bastard, but at least I admit it .At least I admit it" (uma frase bastante intensa, o "bastard" parece mais uma referência ao facto de Corey nunca ter conhecido o pai). A auto-mutilação devido ao desespero, e neste caso há uma aparente apatia, que está também presente "I'm turning it around like a knife in the shell, I wanna understand why, but I'm hurting myself".

Everything Ends
Esta música é sobre uma relação, que o Corey teve, que não terminou da melhor forma. Ele sentia algo muito forte por ela, mas acabou por perceber que tudo aquilo não passava de uma mentira e era completamente falso, um sonho. "I haven't slept since I woke up. And found my whole life was a lie, motherfucker". Essa descoberta e a perda da pessoa fez com que ele se sentisse tão incapaz , perdido e indiferente a si mesmo e à sua própria vida, que o levou a uma tentativa de suicídio da qual ele conseguiu se salvar. "I mark the trails on my arms with your disdain". Ele sente-se traído, usado por alguém que se achou melhor que ele, como se ele tivesse dado tudo de si a alguém, toda a sua confiança e fosse ignorado e desprezado por esse alguém. Claramente é um aviso de alguém que já sentiu as conseqüências na pele da importância exagerada que por vezes é dada ao amor e que a nossa vida não deve depender apenas disso. Tudo tem certamente um fim e devemos sempre nos colocar em primeiro lugar sem depender de nada nem de ninguém, pois quando perdermos o que nos faz viver, as conseqüências podem ser muito graves e prejudiciais. É também uma forma de dizer que medidas extremas não são a melhor saída quando as coisas não correm da melhor maneira.

Heretic Anthem
Nesta música Corey coloca-se (e o Slipknot) no lado oposto daquilo que as pessoas querem que eles sejam e fazem numa crítica bastante cínica. Eles não serão mais escravos do comercialismo, não serão nada mais que eles próprios, e não irão acatar ordens seja de quem for. Usando a sua comparação ao Diabo em relação ao Homem (666-nº da Besta e 555-nº do Homem), isto é, eles serão completamente o contrário do que o Homem (neste caso a indústria musical e toda a gente em geral) quer que eles sejam. O uso do 666 neste caso não tem relação satanista mas sim é usado como uma metáfora, pois supostamente eles representam o mal e o errado. É uma clara oposição aos humanos e aos ideais contemporâneos que eles (os humanos) defendem. É também um ataque à industria e às bandas que "sold out", isto é que se venderam e perderam a própria identidade e a "alma" em nome do sucesso e do dinheiro, que são usadas como brinquedos. Creio que a parte em que ele diz "Everybody defamates from miles away But face to face, they haven't got a thing to say" refere-se ao nosso querido filho-da-puta (Fred Durst) assim como a todos que difamam a banda mas que quando a encontram cara a cara cagam-se de medo e nada dizem, pois realmente aquilo que dizem por trás é infundado e serve apenas para os atacar.
curiosidade: Esta música foi criada após um encontro de Corey com duas pessoas que eram donos de uma estação de New Jersey, eles queria que o Slipknot fizessem uma música que falasse bem das rádios para seu novo álbum (IOWA), porque os fãs da rádio sempre ligavam e pediam Slipknot, mas eles estavam cansados da velha música "Wait and Bleed". A rádio finalmente teve uma resposta de Corey e marcou o tal encontro. Enquanto o encontro estava acontecendo, Corey permaneceu educado. Quando as duas pessoas perguntaram sobre a "música-amigável", e depois de ouvir tanta merda, as exatas palavras de Corey foram: "Bom, muito obrigado à vocês, mas se vocês me dão licença...VOCÊ PODE CHUPAR A PORRA DO MEU PINTO! EU NÃO DOU A MÍNIMA PARA O QUE VOCÊ OU SUA ESPOSA QUEREM, SE VOCÊS SÃO 555, EU SOU 666!!"
Um mês depois saíria a demo de Heretic Anthem.

Gently
Esta música foi escrita pelo Shawn, e fala de como nos refugiamos dentro da nossa mente, dentro do nosso mundo interior e nos protegemos do mundo exterior. Daqueles momentos em que esquecemos um pouco das merdas e das coisas negativas, como uma reflexão, um mundo à parte que só nós conhecemos. O mundo exterior torna-se por vezes tão cruel e doloroso que só dentro de nós podemos encontrar alguma paz e conforto. "Gently, my mind escapes into the relaxing world of pleasure", mas infelizmente mais tarde ou mais cedo temos de deixar o "nosso mundo" e enfrentar a realidade, "Too bad I must always leave it...but that's life". Esta letra foi feita nos tempos do MFKR.

Left Behind
Nesta música o Corey utiliza diversas metáforas para descrever aquilo que lhe aconteceu. Ele nos fala de um amigo que teve, que nunca realmente o apoiou, nem esteve presente, e que no fundo o deixou para trás e não foi o que deveria ter sido. Ele quer esquecer e afastar da memória essa relação com o falso amigo, o ódio, a traição e a falsidade de que foi alvo, e pode vir a cometer medidas drásticas se ele se tentar aproximar de novo. "I can feel it on my mouth. I can taste you on my fingers. I can hear you like the holy ghost. And kill you if you get too close". No fundo fala de como por vezes as pessoas não são o que dizem e aparentam ser. Diz-nos que é fácil fazer amigos, mas é raro ter bons amigos.

The Shape
Esta música fala da impossibilidade de o Corey ser, seja o que for para alguém, como se tudo o que ele faz é errado, descreve a confusão emocional que isso lhe deixa. É uma música bastante pessoal e pouco direta, ele sente algo muito profundo e forte mas não sabe exatamente o quê, nem sequer sabe porque se sente desta forma daí o fato de ele usar diversas metáforas para se exprimir. Ele parece perder-se dentro da sua mente, naquela parte onde os pensamentos e sentimentos mais obscuros estão guardados e não consegue libertar-se. Penso também que aqui é abordado novamente o conceito do tudo/nada como em várias outras músicas no Cd, mais uma vez ele dá, ou deu, demasiada importância a algum episódio ou alguma pessoa que fez parte da vida dele. Ele fala como se estivesse a contar uma história sobre algo ou alguém já que ele fala em passado, cicatrizes e em recomeçar.

I Am Hated
Mais uma vez Corey demonstra o ódio que sente por pessoas que se tornam vazias e se vendem pelo dinheiro e por aquilo que é aceitável e desejado pela sociedade, em vez de serem eles próprios e viverem de acordo com aquilo que são e acreditam. Ele não o faz e é odiado por isso e no fundo agrada-lhe essa idéia porque antes ser odiado que não ser verdadeiro, é uma música cheia de esperança e incentivo. É usada várias vezes a palavra "We" o que nos leva a querer que ele sabe que não é o único a se sentir desta forma, levando um pouco mais longe ele descreve de certa forma a relação que tem com os fãs,"(We are) The only answer", mostra uma certa união porque "I AM HATED .YOU ARE HATED .WE ARE HATED". "Now I'm not pretty and I'm not cool But I'm fat and I'm ugly and proud - so fuck you", esta frase revela a essência da música e da maneira de pensar do Slipknot. Não é preciso ser bonito ou popular para existir e viver, cada um deve aceitar aquilo que é e manter-se fiel a si mesmo, e nesta música todos os que não o fazem são o alvo de ódio e raiva, visto que são fracos.

Skin Ticket
Nesta música o Corey fala de como o fato de ele ter nascido e crescido no meio do nada, numa terra chamada Des Moines, fez com que ele fosse sempre visto como nada também, como zero. Ele diz-nos como se sente preso naquela cidade e como isso o faz sofrer. Quando ele diz "Keeping myself alive, through your empathy", ele está a dizer-nos que é a através da nossa compreensão da situação em que ele está, que ele consegue viver.

New Abortion
Esta música fala daqueles que vêm de pequenas localidades e que nascem sem uma oportunidade para serem livres e realmente felizes, nascem já mortos. Depois vêem-se obrigados a viverem em realidades próprias, sem ninguém que lhes mostre o caminho a seguir, assim como aconteceu com Corey. Fala de prisão, de como o nosso futuro é completamente controlado, mal nascemos somos condenados a nos tornarmos em mais "um" sem sonhos nem fantasias, somos limitados e catalogados. A letra fala toda por si :"They always say that it's always our fault. Man, it's always the same, if we talk or complain. We only wanna upset the balance". É também um pedido para nós, maggots, mantermo-nos unidos e não termos de suportar a manipulação e as restrições de um mundo que em vez de nos compreender e perceber a nossa natureza, limita-se a julgar-nos e a marginalizar-nos. Mas mesmo assim não nos conseguirão destruir nem mudar, nós somos como somos e temos orgulho nisso, nada nem ninguém poderá manipular aquilo que sentimos, pensamos e a maneira como agimos, nós queremos sim acabar com a harmonia e a paz se ela não existe, se algo não vos agradar levantem e gritem, não se deixem usar e não percam a vossa essência.
Por Corey: "Esta é para cada fã nosso, que se sentem desorientados, especialmente os que vieram de pequenas cidades como nós. É basicamente uma nova definição de aborto, pelo fato de esses jovens nascerem com vida, mas isso é tudo que eles têm. Eles não têm chance de um futuro e não têm a chance de se acharem na vida. Eles apenas se adaptam ao meio e ficam estagnados, assim um aborto seria uma melhor opção. Estes são os jovens que a gente vê atirando nas escolas, perdendo a cabeça, sentando nas salas e não tendo onde ir, então este é o meu testemunho para eles, eu sei de onde vocês vieram."

Metabolic
Mais uma vez Corey fala do pai que nunca conheceu e que nunca esteve presente para o ajudar e apoiar e conta o que sente de uma forma intensa, angustiante e depressiva que me toca bastante. "The hardest part was knowing that I could never be you .Now all I do is sit around and wish I could forget you/Who are you to me? Who am I to you? Where were you when I was down?". Sem a presença de alguém para o guiar, ele enfrentou várias dificuldades, tentou tornar-se como o pai e acabou por criar uma vida dolorosa e sem sentido, sentiu-se só e perdido. Ironicamente, esta "herança" do pai acabou por compensar e tornar-se em algo que ele diz valer a pena viver.
Por Corey: "Esta música é basicamente uma Diluted Parte II, é sobre o meu pai. é sobre ser tão enfurecido e ainda tão impotente, porque não há nada a fazer. É sobre aquela hora da manhã que você está sentado na cama e está chorando incontrolavelmente, e você está tentando não sentir, mas tudo o que você pode fazer é sentir, porque cada hora que você fecha seus olhos está lá. É provavelmente uma das músicas mais pessoais que eu já escrevi, apenas pelo fato de que embora eu nunca tenha conhecido meu pai e embora eu não tenha me encontrado com ele, eu me sinto como se estivesse com ele. Eu não tenho idéia de como ele seja, mas as vezes eu fico pensando se estou fazendo as coisas que ele costumava fazer. Isto definitivamente é um saco, é foda, mas foda-se, eu não ligo, porque ninguém me disse quem eu era, porque eu tive que descobrir sozinho.

Iowa
Esta música é a reformulação da música "Killers Are Quiet", do MFKR, e apesar de a letra ser diferente a idéia é a mesma. Um pouco semelhante ao conceito da "Prostethics" e sendo já um habitual nas letras de Corey, esta fala sobre alguém que coleciona mulheres e recria-as como se fossem objetos, fala de um suposto amor obsessivo e doentio que acaba tendo como fim a morte. "I WILL KILL YOU TO LOVE YOU". Embora este tipo de sentimento nos parece algo improvável, não está muito longe da nossa realidade e olhando um pouco mais além talvez isto seja uma crítica ao dito amor que é proclamado vezes sem fim e que no fundo não passa de um sentimento egoísta e de posse. Uma das músicas mais intensas do Iowa, com um Corey contido e um pouco irônico (acho que devem prestar atenção à forma que ele pronuncia 'love') com um fim arrebatador e insano que nos leva a um ambiente muito macabro e extremo, cheio de fantasias.
curiosidade: antes de entrar na cabine para cantar a música, Corey tirou a roupa e se cortou todo. Assim, ele cantou a música toda pelado e sangrando. Corey: "Você pode sentir isso na música."


Significados do 'Subliminal Verses':

Prelude 3.0
eles dizem que esse é o final a que todas as coisas chegam. mas não é, haverão mais coisas como diz corey no final.... não não nããão!.. esse não é o final, é apenas o começo!

The blister exists
sobre como tudo que eles falaram nas músicas existisse e fosse parte do trabalho interno da banda.

Three nil
é sobre como pela terceira vez ele estivesse dizendo que vai se arrepender. e sobre a quantidade de pessoas que estão olhando feio pro corey para ele admitir que está errado, sem ser pego mentindo.
a música é muito sobre.. dizer que ele quer que as pessoas parem de agir como se ele as devesse algo, e que ele não pode ajudar as pessoas quando não pode se ajudar.

Duality
taylor explicou a história por trás do primeiro single do disco, 'duality', onde aparece várias vezes a linha 'eu enfiei meus dedos nos olhos':
'você já teve uma dor de cabeça que nunca passa, e você acaba apertando os dedos nos olhos, só pra parar a dor?'
'duality' é sobre estar na encruzilhada de sua vida, olhando para os dois caminhos, e falar 'e agora, o que eu vou fazer?'

Opium of the people
é uma mensagem que está no disco para a banda, então não espere que todas as músicas se relacionem com sua própria vida.

Circle
essa faixa é difícil. pode ser sobre o passado do corey, ou a banda não queria repetir os erros deles e dos outros como eles cometeram.
na música ele diz razel... razel... razel é um personagem que só se fode. sua vida passa muito rápido, e acho que corey fala de si mesmo usando o personagem.

Welcome
é o hino do disco contra uma fonte externa.
basicamente para todas as pessoas que tentaram usar a banda para ganho pessoal e os abandonou quando falaram coisas desconfortáveis sobre um terceiro disco da Roadrunner, falando que eles não eram hábeis para fazer algo sério.

Vermillion

acho que vermillion pode ser o jeito que corey descreve o que ele sentia ou sente por sua esposa. sobre como ele finalmente encontrou alguma coisa em sua vida... e não dá pra descrever. é especial para ele, mas difícil.. e no final, o quanto mais a obcessão começa a crescer em você, começa a mostras coisas sobre sua personalidade que você não tinha antes... você briga... discorda e a pessoa perfeita que pensou que era antes... não é tão perfeita mais... e ele não sabe lidar com isso.

Pulse of the maggots
a música é para os fãs, para que eles saibam que a banda ainda se importa e nunca vai estar tão presa em si mesma para esquecer dos fãs.
o hino do terceiro cd, uma música dedicada a nós e mais uma vez dizendo que por mais que eles sumam por uns tempos, ainda estarão aqui pelos fãs, não importa o que digam.

Before i forget
a 'volta às origens' do disco. é sobre tentar fazer a si próprios entender que eles perdem um pouco de si mesmos com o profissionalismo.
também acho que é sobre como corey ainda era tão jovem e confuso quando começou com isso tudo. e ele diz que nunca teve a chance de fazer o que queria e não vai esquecer disso.

Vermillion part 2
é a assustadora continuação da história de 'vermillion', com guitarras acústicas, violinos e a dor do vocalista corey taylor.
a melodia e o tema são os mesmos nas duas versões, fazendo delas partes de um quebra cabeça complexo. 'a diferença entre as duas é sutil. 'vermilion pt 1 é sobre se rasgar, e a expectativa e o nervosismo", diz corey. "'part 2' é o que vem depois, as peças que juntamos mais tarde, e talvez a culpa por termos que viver nisso".

The nameless
é sobre como corey ter gostado de coisas repugnantes por muito tempo. provavelmente sua idéia antiga da banda.

Virus of life
é sobre como corey tocou a vida de tantas pessoas sem elas saberem. é também um elogio daqueles que ele tocou, e acho que é sobre como as pessoas não se preocupam com seus problemas, e toda essa raiva, medo, e sobre como tudo está desmoronando.

Danger, keep away
é sobre como a banda quer ter certeza de que eles não chegaram até esse ponto onde o tempo é o que os mantém unidos.

Scream
minha interpretação para 'scream' é basicamente: como eles passaram por tudo para serem reconhecidos, como tudo que sacrificaram valeu a pena, e que nada vai mudar o que eles são.






12 comentários:

Sam disse...

Parabéns, se foi voce qe falou com sus proprias palavras as musicas da melhor banda que ja existiu, maggot forever! ^^

Raphael disse...

Pqp manow, muito bom... ninguém aceita e gosta da verdade. Por isso nota 10 pros caras. Gosto muito da people=shit, tem tudo a ver com dias atuais. Parabéns.

Emerson disse...

Pow cara hoje estava no escritório e uns amigos dizendo que Slipknot é cosia do diabo e bla bla bla fiz uma pesquisa e vi aqui os significados e chegui a conclusão de que as pessoas que dizem que eles são do diabo são completamente repugnantes pessoas que só querem falar daquilo que não conheçe a maioria das músicas é sobre o Corey contando tudo que passou e o que sofreu não á nada que fale do bixo da capa preta, por isso que continuo gostando de slipknot nota 10 pra esse texto tá de parabéns!

Órion disse...

Nota 10 kra!! Gostei muuito dos significados.
Falta o significado das músicas do "all hope is gone"!

VancOuveR disse...

Parábens. Mas só uma coisa, a música Purity, foi baseada numa história falsa. O site CrimeScene é uma combinação de ficção interativa e jogo. Porém o Corey ainda acredita na história: "Eu ainda acho que é real". vancouverknot@hotmail.com qualquer coisa me add! Stay Sic \../,

Kelvin disse...

Faltou os significados do All Hope Is Gone

Tiago disse...

pode ser tudo isso mais doque corey pede tanta ajuda ?
em snuff ele parece desistir de tudo pq 'vc' nao ajudou ele.
''But all of that was ripped apart... when you refused to fight.''
''Mas tudo isso foi dilacerado... quando você recusou-se a lutar.''
é como se ele quisesse mudar alguma coisa, ele diz varias vezes, como se estivesse desanimado.
''If I can change I hope I never know''.
''Se eu posso mudar espero nunca saber.''
isso é só em snuf mais em todas as musicas de Greatest hits, parece q ele quer mudar algo só ele sabe.
''Insane, am I the only motherfucker with a brain?''
''Insano - sou o único filho da puta com um cérebro?''.
sei nao vey avalia direito ai esse negocio, nao vo dizer q nao sei eu sei q todas musicas estao ligadas, eu acho q sei, igual corey acha q sabe oq ta acontecendo. mas calma , se vc fico surpreso segudo til we die, ele nao vai desistir até q todos percebam, si é que tem alguma coisa, cara pra mim, nao é só isso, mais pra sabe só falando com corey em particular, muito escondido pra sabe, afinal, ele ta em uma guerra segundo suas musicas.
mais foi um otimo post cara, mais por favor ve se vc cosegue ver pelo meu ponto de vista tbm, album greates hits todas as musicas, tenta interligadas, uma dica, governo/deus.
''Meus deuses sao irreais''... esse cara é um genio, se vc pesquisar vai saber pq disse q ele é um genio, mas pesquise nas musicas, flw falei demais, mais como disse só falando com corey pra ve se tem alguma coisa. vlw

Roney disse...

as melhores musicas de Slipknoy sao
before i forget
dualyti
dead memories
psychosocial
vermilion (Pt.1 e pt.2)
wait and bleed
e pronto essa saum as mais fodasticas!!!!!!!!!!!

João Paulo da Silva Ramos disse...

MAGGOT FOREVER!

Rebeca jordison maggot disse...

parabens! gostei! tem tudo aver mesmo! as traduçoes dos slipknot,com oque vc acabou de explicar!

RafaelD disse...

Cara, ficou muito bom, parabens...

GUITARRISTA mick disse...

olha nao gostei dessa poha eu odeio que falem mal do slipknot sabia que vc pode levar um processo deles tomara que vc leve um processo de chamar um integrante de puto